Arroz Preto – quais seus benefícios?

ArrozPreto

Arroz Preto – quais seus benefícios?

Qual a origem do arroz preto?

O arroz preto é cultivado na China há mais de 4 mil anos. Na China era considerado um produto afrodisíaco, antigamente conhecido como o “Arroz Proibido”, pois era consumido apenas pelo Imperador, cabendo a seus súditos somente a produção dos grãos.

Quais as vantagens do Arroz preto em comparação com o integral e o branco?

A grande diferença entre o arroz preto e os outros tipos de arroz é a presença elevada de compostos fenólicos, flavonóides e antocianinas, que sãoantioxidantes. Essas moléculas combatem os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce e pelo aparecimento de doenças.

O arroz preto mantém sua película, geralmente retirada do arroz branco. Nessa película estão importantes vitaminas necessárias ao nosso organismo, como a vitamina A, B1, B2, B6, B12, niacina, ácido nicotínico, cobalto, ácido pantotênico, pró-vitaminas C e E. Também é rico em cálcio, magnésio, ferro e zinco.

O Arroz preto tem 20% a mais de proteína e 30% a mais de fibra, que o arroz integral.

Tabela nutricional do arroz para cada 100 gramas de arroz

Arroz Calorias Proteínas Carboidratos Gorduras Fibras Vitamina B1 Magnésio
Branco 346,7 7,2 g 78,8 g 0,3 g 1,6 g —-
Integral 344 8,0 g 72,0 g 2,6 g 3,4 g 0,26 mg 110 mg
Preto 346 9,8 g 72 g 2,0 g 4,8 g 0,34 mg 190mg

Por ser rico em fibra o consumo do arroz preto auxilia o bom funcionamento do intestino, além disso as fibras modulam a glicemia (taxa de açúcar no sangue) evitando grandes descargas de insulina e ainda aumentam a saciedade, retardando a sensação de fome, tornando o arroz preto um aliado de quem está controlando o ponteiro da balança.

Sua quantidade maior de proteína também beneficia as pessoas que adotam uma dieta vegetariana, ou aqueles que não comem carnes diariamente.

A vitamina B 1 é essencial para a transformação de açúcar em energia, ela também é importante para o bom funcionamento dos sistemas cardiovascular e nervoso . Sua deficiência causa em nosso organismo  a olineuropatia periférica, anorexia e fraqueza muscular (beribéri seco); insuficiência cardíaca de alto débito com sinais congestivos (beribéri úmido); beribéri associado ao choque (Shoshin beribéri) e encefalopatia de Wernicke. De acordo com as DRIS, a recomendação para o consumo é: para homens adultos: 1,2 mg/dia e para mulheres adultas: 1,1 mg/dia.

Já o magnésio é o responsável por ajudar o cálcio a se fixar nos ossos. Isso sem falar que contribui para o sistema imunológico e dá uma força para o coração.

Nenhuma informação deste site substitui uma orientação nutricional!
Consulte um nutricionista para um Plano Alimentar Individualizado.