Arroz Cateto

Acredita-se que o Arroz seria originário da Índia, local do qual se espalhou para o restante do mundo.

Chegou no Brasil no século XVII, onde a maioria da população do país consumia arroz de grão curto, como o cateto.

A partir de 1970, foi aumentando a oferta do tipo de grão longo e o arroz agulhinha se tornou preferência do consumidor.

Diversas cultivares levam o nome de “cateto”, incluindo os da culinária japonesa, todavia esses são mais aderentes que os outros tipos de arroz cateto.

O Cateto Integral IAC400, desenvolvido pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC), tem como características apresentar grãos intactos, assim preservam a película e o gérmen, onde se concentra grande parte dos nutrientes. Os grãos são curvados e translúcidos com maior quantidade de amido, que lhe proporciona cremosidade, brilho e maciez depois de cozido e não o deixa viscoso, ainda permite maior absorção de aromas do caldo ou tempero.

Contém carboidratos complexos , alto teor de fibras, proteínas ,vitaminas, do complexo B e minerais. Quando consumido com alguma leguminosa (feijão,lentilha,grão-de-bico), na porção de 3 partes de arroz para 1 de leguminosa proporciona para o organismo uma combinação de proteínas vegetais de ótima qualidade. Regenera as células nervosas, fornece energia, é macio e de fácil digestão.

Pode ser usado em risotos,bolinhos,sopas,doces,saladas em substituição do arroz branco.

O Arroz Cateto está sendo produzido em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, pela Ruzene, que disponibiliza para seus clientes diferentes tipos de arrozes .

Tabela Nutricional

Porção de 50g (1/4 xícara)
Quantidade por porção % VD*
Carboidratos 34g 11
Proteínas 3,0g 4
Gorduras Totais 1,3g 2
Gorduras Saturadas 0,2g 1
Gorduras Trans. 0g **
Fibra Alimentar 4,0g 16
Sódio 5,0mg <1
(*) % Valores Diários com base em uma dieta de 2000 kcal ou 8400 kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

(**) Não possui valor diário de referência especificado